Sou fã, e daí?

No livro Cultura da conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável, Henry Jenkins, Joshua Green  e Sam Ford  discorrem acerca da propagação de conteúdo, por meio de um público participativo e engajado. Esse tema surge com Web 2.0, pois a partir dela abriu-se um canal de comunicação entre o usuário e produtor. Além disso, a mesma proporciona que qualquer usuário encontre um espaço onde poderá expressar suas ideias, compartilhar arquivos ou simplesmente participar de enquetes sobre os mais variados temas. É uma autonomia que nossos antepassados não tinham em relação a mídia. Esse espaço opinativo e participativo conquistado pelos usuários fazem com que as marcas mudem seu comportamento, buscando ter apaixonados por si e não compradores somente. Um usuário na rede apaixonado por uma marca repassa à sua rede sua satisfação com os produtos, e aumenta o público da marca.

lucy (1)

Robô Lucy na fila de lançamento do iPhone 6s

0004785_chocolate-recheado-kinder-chocolate-50g-4x125g

Foto enviada pelos pais para estampar a embalagem do Kinder Chocolate

É muito visível esse mercado de fãs quando se observa filas gigantescas no lançamento de um novo produto da Apple. No lançamento do iPhone 6s um robô foi colocado no lugar de sua dona na fila, chegando as 5 da manhã ele é o 4º da fila para adquirir o aparelho. Além do consumo estimulado pelos fãs, conteúdos são produzidos e giram o mundo sem nenhuma marca por trás, por exemplo os memes. Eles viralizam a web e a partir daí que as marcas criam suas campanhas. Empresas abrem um canal de relacionamento tão amplo que até convida seus usuários a palpitarem em suas campanhas. Campanhas e promoções que envolvem chamadas do tipo: envie um slogan, foto ou vídeo e tenha sua ideia publicada na próxima campanha estimula do fãs. A Kinder Chocolate fez isso ao solicitar que os pais enviassem fotos de seus filhos para serem publicadas nas embalagens do chocolate.

Uma nova forma de interação com o público veio com a Web 2.0. em meio a tantas novidades as marcas que não conseguem se relacionar e atrair o público tem efeitos negativos muito maiores que antes. Mas os que conseguem conquistar fãs, ganham um marketing que dinheiro algum paga. Isso não só se aplica às empresas, mas aos usuários que saem do anonimato e ganham o mundo com suas ideias, imagens e vídeo. Produtor e consumidor no mesmo patamar, gerando conteúdo e influenciando pessoas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s